sábado, 28 de março de 2009

CORRUPÇÃO EM PORTUGAL

O Procurador-Geral da República, Pinto Monteiro disse "não há ainda em Portugal uma consciência ética forte que censure a corrupção", comentando um assunto segundo o qual "os portugueses são permissivos face á corrupção". Somos de facto , uma sociedade participativa? Pergunto eu.
O nosso principal problema é a falta de formação e esta falta, torna-nos insuficientemente esclarecidos, informados e consequentemente pouco interventivos. As noticias de corrupção surgem-nos estampadas nas páginas dos jornais, no entanto muitas delas não chegam ao conhecimento das pessoas. Alguns absurdos passam-nos ao lado, porque não se lê jornais, uma das melhores formas de se estar esclarecido. Limitamo-nos a consumir o que a televisão "vende". Portugal encontra-se na cauda da Europa em termos de leitura, seja ela qual for. Se não estamos informados, se não estamos atentos cria-se uma bola de neve. Temos e exemplo da Grécia, o descontentamento levou a população a uma forma de intervenção expressiva, ao sairem em debanda pelas ruas mostrando aos governantes que o poder e a decisão também se encontra nas mãos do "povo".
É preciso que o povo português caia na realidade, que comece a reagir e não seja permissivo e benevolente perante estes factos.Afinal, quem faz um país não são os politicos, mas sim a sociedade civil.

sexta-feira, 27 de março de 2009

As nossas actividades!

video

a brincar também se aprende...

A Criança Selvagem

"L'Enfant Sauvage"
O Menino Selvagem
(1969 - 82m)

O aclamado realizador e nomeado para um Oscar, François Truffaut (Small Change, Day For Night) criou este filme cativante sobre a história real de um jovem rapaz, encontrado a viver sozinho nos bosques franceses em 1700. Recorrendo a fontes jornalísticas verdadeiras, Truffaut não só realiza e escreve o argumento com Jean Grualt, como também interpreta o infatigável Doutor Jean-Marc Gaspard Itard, o visionário que aceita a difícil tarefa de civilizar "The Wild Child".

No Instituto Nacional para surdos e loucos em Paris, um rapaz sujo e mal vestido é admitido. Encontrado numa floresta, a criança é incapaz de falar, comunicar, ou interagir em sociedade. Baptzado de Victor pelos funcionários do hospital, o seu caso é aceite pelo Doutor Itard (Truffaut) um médico solitário que tem uma dedicação enorme ao rapaz e à sua reintegração na sociedade. Mas o percurso para amansar a "fera" é duro, e Itard terá de trabalhar incansavelmente para ensinar Victor a reclamar o seu lugar no mundo... mesmo que para isso ponha em causa a sua carreira.

Realizador
François Truffaut

Intérpretes
Jean-Pierre Cargol. François Truffaut. Françoise Seigner. Jean Dasté. Annie Miller. Claude Miller. Paul Villé. Nathan Miller. Mathieu Schiffman. Jean Gruault. Robert Cambourakis


quarta-feira, 25 de março de 2009

SORRIA...


« QUERIDA AUBREY, OBRIGADA PELA TUA CARTA, QUE ME LEVOU ATÉ AO PARAÍSO.
DA SEMPRE TUA, EVELYN

P.S. CREIO QUE ´MAMILO ´SE ESCREVE COM I »

terça-feira, 24 de março de 2009

Curiosidades

A maior espécie de retazana é a Phloeomys cumingi de Luzon, uma ilha das Filipinas. Esta espécie trepadora com espessa pelagem habita nas florestas de Luzon e mede quase 1m de comprimento incluindo a cauda. Contudo, em 2007, durante a visita de uma equipa científica às remotas e pouco conhecidas montanhas Foja em Irian Jaya (Nova Guiné,Indonésia), uma enorme espécie de ratazana peluda anteriormente desconhecida foi observada e capturada viva, com um comprimento de corpo e cabeça de 70cm mais a cauda. Esta nova espécie tem o tamanho de um gato e já é referida como a maior ratazana conhecida.